Review: Justice League – War

JusticeLeagueWar

Não tem sido fácil para DC Comix, após as apostas assertivas da Marvel explorando outras mídias, no cinema e até na televisão (onde a DC já haviam investido), depois do avassalador sucesso de Os Vingadores (2012) e outros filmes da Marvel Studios todos os fãs de quadrinhos voltaram seus olhos para DC com certo olhar de cobrança, afinal mesmo com a excelente trilogia de Batman (graças ao Christopher Nolan!) e a ótima produção de Homem de Aço (2013), o tão esperado filme da Liga da Justiça ainda está distante mesmo com os seus heróis pertencendo todos a Warner, o que só facilita a empreitada da editora.

Em meio a fofocas com Bem Affleck e a bomba que foi Lanterna Verde (2011) a DC parece agora se importar e correr atrás do prejuízo, dentre séries de TV e edições de quadrinhos temos agora o lançamento de Justice League: War, animação que conta a origem da liga. O filme bem curto e com uma história bem simples começa com seqüestros e aparições dos Parademonios s em Gotham, Metropolis, Washington etc… Onde eles instalam um dispositivo para preparar a Terra para uma invasão, nesse cenário vemos os heróis lutando e se conhecendo uns aos outros, estão presente: Super Homem, Batman, Lanterna Verde, Mulher Maravilha, Flash, Shazan (!) e Cyborg (sim, aquele do Jovens Titãs!) sendo este ultimo o único apresentado de fato ao publico, mostrando sua origem e um pretexto besta para criar certo laço com Shazam. Finalmente unidos os heróis partem para combaterem juntos a ameaça alienígena liderados por Darkseid, o deus e governante de Apokolips deseja (pra variar) o domínio da Terra e de outros planetas, diga-se de passagem, que para um vilão de postura e aparentemente indestrutível, Darkseid derrepente se torna um vilão bem mais vulnerável.

Honestamente nunca entendi bem esses universos das HQ´s americanas (sempre preferi mangás) principalmente DC e Marvel, essa lógica de anular fatos passados para recriar novas aventuras o que é diferente de simplesmente querer atualizar uma franquia, por exemplo: para considerar a presença e a origem do Cyrbog, como ela é mostrada no filme, você teria que ignorar toda a serie dos Jovens Titãs ou ainda que o Aquaman foi um dos fundadores da liga, embora haja uma pequena referencia numa cena pós créditos, outro elemento estranho é a forma como Batman e Super Homem se encaram ao se encontrarem pela primeira vez, a principio parecem inimigos eternos, mas vale mencionar Flash, Lanterna e Shazan como bons alívios cômicos protagonizando diálogos bem engraçados e atuais (até World of Warcraft é mencionado).

Enquanto os fãs aguardam o tão esperado filme da Liga da justiça terão que se contentar com essa animação razoável. Se Os Vingadores foi uma resposta da Marvel a Liga da Justiça, parece que ainda falta muito para a DC responder a altura Os Vingadores.

Nota: 6/10

mrvg-recruta-1

Adicionar um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *